ANUNCIO FASE SPORT  farmacia_lucia.jpg

Imprimir
PDF

CBF altera regras para trabalho da imprensa no Brasileirão 2017

Escrito por Administrator on .

Avaliação do Usuário: / 0
PiorMelhor 

 

Nenhum texto alternativo automático disponível.

No próximo final de semana, a bola começa a rolar na maior competição do futebol brasileiro. O Brasileirão 2017 terá início nas Séries A e B.

Desde o ano passado, a CBF realiza, antes do início dos campeonatos, o Seminário de Operações, com presenças de representantes de clubes, federações e entidades representantes da Imprensa Esportiva. Neste ano, não foi diferente.

Comandado pelo diretor de competições, Manoel Flores, o Seminário foi realizado na última semana. Na oportunidade, a entidade nacional anunciou mudanças para o trabalho da imprensa no Brasileirão 2017.

 

CONFIRA ABAIXO O QUE MUDOU EM RELAÇÃO AO BRASILEIRÃO 2016:

Protocolo de Imprensa:

Os veículos de imprensa deverão se cadastrar através do site http//credencial.cbf.com.br/competicao. Para contato, há, também, os e-mails Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. e Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. .

O cadastramento para os jogos em dias de sábado, domingo e segunda deverá ser realizado até às 19h da quinta-feira anterior às partidas. Após este horário, não serão aceitos novos cadastramentos.

O cadastramento para os jogos em dias de quarta-feiras será realizado até às 19h da segunda-feira anterior. Após este horário, não serão aceitos novos cadastramentos.

Só poderão ser cadastrados profissionais que possuem carteiras emitidas pelas entidades Arfoc, ABCD, Aceb, Abrace etc. Os profissionais cadastrados devem representar algum veículo e imprensa, seja rádio, jornal ou emissora de TV.

Clube mandante tem direito a três prepostos para trabalhar durante o jogo, sendo um fotógrafo, um cinegrafista com câmera de porte pequeno e um profissional de escrita. Assessores de Imprensa não poderão mais ficar atrás das traves. Os profissionais só poderão utilizar camisas dos clubes que não sejam de jogo.

Clube visitante também tem direito a três prepostos em campo, seguindo as mesmas regras do time mandante.

Indumentária da Imprensa:

- Além de calçado fechado, camisa com mangas, camisa que não seja de clube, calça comprida e boné sem propaganda comercial, já cobrados em 2016, a partir de 2017 os profissionais de imprensa também poderão utilizar bermuda cargo em uma única cor, seja ela de cor preta, bege ou marrom.

Protocolo de Campo:

A partir deste ano, cada time poderá entrar com 44 crianças. Essas crianças deverão ter, no máximo, 12 anos de idade e até 1,40m de altura.

Se o clube for entrar com alguma faixa, não poderá entrar com as crianças.

A entrada de crianças especiais deverá ser solicitada até 72 horas antes da partida.

Ações de Campo:

A solicitação para realização de ações de campo, como líderes de torcida, mascote entre outras deverá ser feita apenas uma vez, com o clube indicando todos os jogos em que serão realizadas as ações.

Assessores de Imprensa:

- Não será mais permitida a presença de assessores de imprensa em campo durante os jogos.

Um assessor de imprensa poderá se dirigir ao loca externo do campo de jogo aos 40 minutos do primeiro tempo para levar a camisa e saber qual atleta foi escolhido para conceder entrevista à TV.

Dois assessores de imprensa poderão se dirigir à área externa do campo de jogo aos 40 minutos do segundo tempo. Um assessor para levar a camisa e saber qual atleta foi escolhido para conceder entrevista à TV. O outro assessor para organizar as entrevistas com os jornalistas que estarão ao aguardo da passagem dos atletas.

O assessor de Imprensa não precisará adentrar o campo de jogo para buscar o atleta a ser entrevistado.

As demais regras, não citadas acima e utilizadas em 2016 permanecem valendo para o Brasileirão 2017. A Federação Bahiana de Futebol (FBF) foi representada no seminário pelo seu supervisor de operações, Luis Alberto Becco.

 

Da Redação da RWR
Fonte-CBF